top of page

SOBRE

A Grande Exposição de Arte Bunkyo é trabalho conjunto das Comissões de Artes Plásticas e Arte Koguei. Pela sua longa trajetória, já é um evento consolidado no calendário das artes em São Paulo. Seu início remonta a meados dos  anos 1930,  quando o Grupo de Estudos de Artes Plásticas em São Paulo (São Paulo Bijutsu Kenkyu Seibi-Kai), foi fundado por Tomoo Handa, Walter Shigeto Tanaka, Kiyoji Tomioka e outros para: "1. estreitar amizade entre os membros do grupo; 2. fazer apreciação de obras e troca de opiniões nas reuniões mensais; 3. conseguir novos membros no interior do estado e com eles fazer amizade; 4. estabelecer ligações com pintores brasileiros ou de outras nações e com seus ateliês e escritórios; 5.  conseguir um lugar para reuniões ou ateliês,; 6. educação e instrução de menores para formar pintores;  7. promover exposições."

Com a eclosão da guerra, as atividades foram suspensas sendo retomadas em 1947, atraindo  novos integrantes tais como Flávio Shiró, Massao Okinaka. e sua esposa Alina, Tadashi Kaminagai, Manabu Mabe, Tikashi Fukushima, Tomie Ohtake e outros.  Em 1972, o Grupo Seibi se dissolveu e surgiu então em seu  lugar o Salão Bunkyo, que deu continuidade à divulgação de artistas nipo-brasileiros. Foram 35 anos de muito trabalho empreendido na manutenção do salão que, em 2007, com a junção da Comissão de Artes Plásticas à Comissão de Arte Koguei, deu origem  à 1ª Grande Exposição de Arte Bunkyo. Em 2023, estamos realizando a 15ª versão do evento.

Completados os 114 anos da imigração japonesa no Brasil, o salão de arte também acompanhou as mudanças que ocorreram no país. Há vários anos, a Grande Exposição acolhe igualmente os artistas brasileiros, independente da sua ascendência étnica, e procura refletir um panorama da arte contemporânea brasileira ao lado da arte tradicional japonesa.

O que é Arte Koguei ?

No Brasil, a arte Koguei foi inicialmente denominada de Arte Craft, que traduziria as técnicas de artesanatos tradicionais do Japão, trazidas pelos primeiros imigrantes. 

 

A faculdade de manipular, com saber e habilidade, certos elementos da natureza, o ato de criação não relacionado a compromissos, mas a um momento de liberdade. Cada objeto nasce das mãos do artista expressando seus sentidos guiados pela visão e tato.

 

A Arte Koguei é a arte que une o útil ao belo. Ela envolve a criação de objetos a partir de elementos básicos da natureza como ar, água, terra e fogo com a utilização de matérias-primas variadas como madeira, vidros, tecidos, argila, metal, flores, folhas, bambu, tecidos tingidos, tecidos produzidos em tear manual, entre outros. 

 

Nela está enquadrado todo e qualquer tipo de utensílios que se relacione com o cotidiano de vestir-se, alimentar-se, morar e viver, tal como móveis, pratos, copos, talheres, roupas e adornos. 

 

As principais modalidades de Arte Koguei são: Cerâmica, Arte em Papel (Origami, Machê, Washi-ê, Kiri-ê), Oshibana-ê, Arte em Madeira ou Bambu (Marchetaria), Arte em Pedra, Metal ou Vidro (Shippo Yaki, Fusing), Boneca (Tosso Ningyo) e Arte Têxtil (Shibori, Roketsuzome, Impressão Botânica, Estamparia, Patchwork, Tapeçaria, Bordado, Sachiko).

Toda esta abrangência pode confundir e eventualmente levar o artista ao questionamento sobre qual categoria seu trabalho se insere: nas Artes Plásticas ou na Arte Koguei. Cabe ao próprio artista identificar o que seu trabalho representa e como ele se classifica, pois ambas as categorias possuem júris distintos e modo de seleção diferenciado.

bottom of page